11 novembro 2016

Polícia do RJ procura suspeito de matar a mulher na frente dos 7 filhos


David Gomes Rodrigues é suspeito de matar a companheira (Foto: Polícia Civil / Divulgação)



A Polícia Civil de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, busca um homem que é suspeito de matar a mulher com quem vivia há dez anos, na frente dos sete filhos do casal. David Gomes Rodrigues, de 31 anos, teria matado Adriana Mascarenhas de Oliveira, de 28 anos, com as próprias mãos e escondido o corpo debaixo da pia da cozinha da casa onde o casal vivia e depois teria escondido o corpo. Atualmente, há um mandado de prisão contra ele, que está foragido.
Adriana teria sido morta na frente dos sete filhos, com idade entre 10 e 2 anos (Foto: Polícia Civil / Divulgação)

FONTE : G1
O crime teria acontecido na noite do dia 7 de outubro deste ano. Após uma série de desentendimentos, David entrou em casa no meio da noite e a atacou com socos e pontapés. Com os gritos, os filhos acordaram e tentaram intervir, mas o pai os mandou se esconderem. Com medo, eles obedeceram.

Para a polícia, uma das crianças contou que, do esconderijo onde estava, viu David arrastando a mãe pelos cabelos para a sala da casa de três cômodos, onde ela continuou apanhando até um momento em que a criança contou que ela “parecia estar morta”, segundo as palavras usadas no depoimento à polícia. Os filhos têm idade entre 10 e 2 anos de idade.
“A criança relata que ela percebeu quando a mãe desfaleceu e deixou de executar qualquer movimento. Ela também relata ter escutado o que chamou de ‘barulho de afogado’. Ele teria usado um galão de água para afogá-la”, explicou o inspetor Renato Botas, que trabalhou na investigação.
Dali, David teria levado o corpo para debaixo da pia, que era protegida por uma pequena cortina. Depois da morte, o pai teria forjado que a mãe saiu de casa e mandado as crianças saírem do esconderijo e se arrumarem para sair. Ao sair do local onde estavam se escondendo, as crianças viram manchas de sangue na cozinha, onde o corpo estava escondido.

Dias depois, David teria retirado o corpo debaixo da pia e sumido com o cadáver no carro do irmão. Porém, uma perícia verificou manchas de sangue no imóvel. Uma parte dos tijolos que eram usados para sustentar a pia também foi quebrada. A polícia acredita que eles tenham sido quebrados quando David foi buscar o corpo da companheira. Ele teria encontrado dificuldades em retirá-lo do local por causa da rigidez cadavérica e, por isso, teria quebrado parte dos tijolos.
Separação foi estopim

O estopim para a morte foi o desejo de separação de Adriana. Ela teria pedido para o companheiro sair de casa, pois estava apaixonada por outro homem. David, que é motorista de ônibus, estava desempregado e passava a maior parte do tempo com os filhos. Adriana era autônoma e vivia de bicos, o último deles em uma campanha política.
Um amigo de David teria visto o corpo debaixo da pia, quando ele foi buscar pertences que tinha deixado na casa onde vivia com Adriana. Ele também teria confessado o crime para a mãe. Além disso, várias pessoas que passam pela região o teriam visto lavando o imóvel durante uma noite e retirando tijolos da pia.
Um dos familiares de Adriana, que preferiu não se identificar por meio de represálias, afirmou ao G1que as crianças estão sendo mantidas em um local seguro.
“A gente não tem notícias do corpo, a situação das crianças dá pena, elas perguntam pela mãe. Às vezes elas entendem que a mãe morreu, mas às vezes não. A gente só quer fazer um enterro e que ele pague pelo que fez. Porque a dor não vai passar nunca”, conta o familiar, que prefere não ser identificado.
O delegado Rodrigo Bichara Moreira, que investiga o caso, pede que qualquer pessoa que tenha alguma informação sobre o paradeiro de David Gomes Rodrigues entre em contato com a 59 DP, em Duque de Caxias. Quem tiver informações também pode entrar em contato pelo Disque-Denúncia, pelo (21) 2253-1177. O anonimato é garantido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

MAIS LIDA

Postagens populares