Bancos e escolas param em protesto contra PEC do corte de gastos na BA

Agências do centro de Salvador só abrem as portas a partir das 12h.
PEC alvo de protestos prevê congelamento dos investimentos públicos.

Bancos só abrem as portas na região da Avenida Sete ao meio-dia (Foto: Juliana Almirante / G1)
Bancos e escolas das redes estadual e municipal têm o funcionamento alterado nesta sexta-feira (11), em Salvador, em adesão aos protestos nacionais contra a PEC 55/16 - a conhecida PEC 241/16 - que prevê o congelamento dos investimentos públicos em todas as áreas pelos próximos 20 anos, nas três esferas de poder.
Escola Municipal Hildete Lomanto, no Garcia (Foto: Juliana Almirante / G1)
De acordo com o Adelmo Andrade, diretor do Sindicato dos Bancários, os bancos da região da Avenida Sete, bairro da Piedade e Rua Chile só irão abrir as portas a partir do meio-dia. Normalmente, as unidades funcionam a partir das 10h. Andrade destaca que o movimento não irá afetar as agências das demais regiões da cidade.
FONTE : G1
Além dos bancos, as escolas das redes estadual e municipal também têm paralisações das atividades realizadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB). O G1 percorreu alguns colégios na região do centro e encontrou as portas fechadas. Como exemplo estão o Colégio Estadual Mário Augusto Teixeira de Freitas, na Mouraria; Colégio Estadual da Bahia (Central), em Nazaré; e Escola Municipal Hildete Lomanto, no Garcia.
G1 tentou contato com as secretarias estadual e municipal de Educação, mas os órgãos ainda não têm um levantamento sobre as escolas que estão paralisadas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário