03 agosto 2016

Seleção feminina: primeira vitória brasileira nos Jogos

Rio de Janeiro 

A primeira participação brasileira nos Jogos coube às meninas do futebol. Comandadas pela cinco vezes melhor do mundo Marta, as jogadoras da seleção não decepcionaram e iniciaram o caminho do Brasil na competição com o pé direito.

Apoiadas pela torcida carioca, que não lotou, mas fez bonita e barulhenta festa nas arquibancadas do Engenhão, a seleção do técnico Vadão demorou para engrenar na partida, apesar da clara superioridade técnica de jogadores como Marta, Cristiane e Andressa Alves, nova contratada do Barcelona, mas acabou impondo sua força para construir vitória confortável sobre as chinesas.


A vitória foi o primeiro passo para as brasileiras rumo ao tão sonhado ouro olímpico, que fugiu em Atenas-2004 e Pequim-2008, quando ficaram com a prata.

Apesar do enorme talento brasileiro, o inicio do jogo não foi dos mais fáceis, com a seleção se mostrando nervosa, quase inquieta para definir logo a partida e comemorar com a galera. Com isso, o Brasil abusou dos chutes de fora da área, primeiro com Marta e em seguida com Cristiane. Ambas as finalizações passaram longe da meta chinesa.

Quando os nervos esfriaram e a tensão da estreia passou, porém, o Brasil se encontrou em campo e pressionou a China em busca da abertura do placar na base do toque de bola, algo mais condizente com o estilo de jogo da seleção.

Com isso, não demorou para o primeiro gol sair. Aos 34 minutos a 'zagueira-artilheira' Mônica, jogadora do Orlando City, clube de Kaká nos Estados Unidos, aproveitou a falha da goleira Lina Zhao para, no rebote, acertar o cantinho direito do gol com uma cabeçada bem colocada, levantando a torcida à loucura aos gritos de "Brasil! Brasil!".

- Marta faz a diferença, mas preocupa -Marta, como sempre, foi a jogadora mais lúcida da seleção na primeira etapa quando tocou na bola, mas acabou aparecendo pouco, bem marcada pela zaga chinesa, que sempre tentava colocar pelo menos duas defensoras em cima da melhor jogadora do Brasil.

No segundo tempo, porém, após a China voltar do intervalo pressionando a saída de bola brasileira e começar a assustar o gol de Bárbara, salva aos 4 minutos por Formiga, que desarmou dentro da pequena área Pang Fengyue na hora da finalização, Marta fez a jogada que sacramentou a vitória da seleção.

Aos 13, a atacante do Rosengard, da Suécia, recebeu ótimo lançamento de Andressinha na ponta direita, dominou com habilidade e cruzou na medida para Andressa Alves só tirar da goleira.

A bela jogada valeu à Marta o reconhecimento da torcida, que gritou em coro: "Ahhh, a Marta é melhor que Neymar!", brincando com o craque da seleção masculina.

"É algo que estamos fazendo tudo para não acontecer, mas não dá para controlar. As meninas apoiam os meninos e vice-versa, mas Marta é Marta e Neymar é Neymar", comentou Vadão, técnico da seleção brasileira. 

Com o vitória praticamente definida, Marta, que começava a mancar em campo com um aparente incômodo no joelho, foi substituída aos 35 minutos por Debinha.

Ainda deu tempo da festeira torcida soltar um último grito de gol no último lance do jogo, nos acréscimos, quando Cristiane subiu mais alto que a zaga chinesa e escorou de cabeça uma falta alçada na área, tirando da goleira Zhao.

Pelo mesmo Grupo E do torneio feminino de futebol, a Suécia, outra favorita à classificação, venceu a África do Sul por 1 a 0 na primeira competição dos Jogos do Rio-2016, mais cedo.

Com o resultado, brasileiras e suecas estão empatadas na liderança da chave com três pontos, enquanto China e África do Sul ainda não pontuaram.

Marta e companhia voltam a campo neste sábado para enfrentar a Suécia, novamente no Estádio Olímpico, num confronto entre as duas potência do Grupo E e que valerá a classificação antecipada às quartas de final do torneio. No mesmo dia e local, as chinesas buscarão a recuperação contra as sul-africanas.
Fonte : UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

MAIS LIDA

Postagens populares