Os 149.110 servidores públicos de todo o país que têm direito ao Pasep

Brasília - Os 149.110 servidores públicos de todo o país que têm direito ao Pasep (abono salarial ano-base 2014) e ainda não sacaram o benefício podem fazê-lo até o dia 31 deste mês. De acordo com o Ministério do Trabalho, o novo prazo foi definido para possibilitar que esses funcionários (tanto efetivos quanto comissionados) resgatem a gratificação. O valor é de um salário mínimo (R$ 880) e está disponível em qualquer agência do Banco do Brasil.
Somente no Estado do Rio de Janeiro, 11.540 servidores ainda não sacaram o abono. São Paulo lidera a lista de funcionários que podem retirar o Pasep: são 17.255 no total. 
FONTE : O DIA 
O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, reforçou a importância da divulgação do benefício entre os servidores. Nogueira lembra que o abono salarial e é um direito do trabalhador. 

Têm direito ao abono salarial os servidores públicos efetivos e comissionados que estejam trabalhando ou que tenham se aposentado, mas exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2014.
Além disso, o funcionário tem que ter recebido até dois salários mínimos, por mês, nesse período. E esses servidores devem estar cadastrados no Pasep, há pelo menos cinco anos, com dados corretos na Rais.
Como consultar
Os servidores que não sabem se têm direito ao benefício podem fazer a consulta pelo site http://abonosalarial.mte.gov.br/. É preciso preencher os campos solicitados, informando o CPF, número do Pasep e data de nascimento. Quem ainda tiver dúvidas pode ligar para o Banco do Brasil (0800-729 00 01) ou para 158 do Ministério do Trabalho.
Reunião com bancos
Na próxima quinta, representantes da Associação Brasileira de Bancos (ABBC) vão se reunir com o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa. No encontro será discutida a negociação para pagamento dos repasses do estado aos consignados dos servidores. Os bancos vinculados à entidade suspenderam os empréstimos devido à inadimplência do governo.
Prejudicados
De acordo com a ABBC, o estado não fez os repasses de abril, maio, junho e agosto, estimando-se um total de R$500 milhões, sendo cerca de R$ 200 milhões devidos a bancos associados à entidade. O atraso no pagamento levou algumas instituições a ligarem para servidores cobrando equivocadamente a dívida deles.
Atenção no Senado
Com o encaminhamento do PLC 32/2016 para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, as atenções dos defensores da Advocacia Geral da União (AGU) vão se voltar para a Casa. Enquanto outros reajustes foram aprovados e sancionados, o texto com aumento de 8,6% da categoria ficou parado no Congresso.
Extinção de cargos
A Comissão Mista do Senado aprovou a Medida Provisória 731 de 2016 que extinguiu 10.462 cargos comissionados no Poder Executivo. Esses cargos são de livre nomeação e exoneração pelas autoridades. Todos eram destinados a funções de direção, chefia e assessoramento. O texto segue para análise da Câmara dos Deputados.
Meritocracia
A MP prevê a substituição desses cargos por funções de confiança privativas de servidores efetivos. A medida faz parte da profissionalização da administração federal, reduzindo cargos para servidores sem vínculo e o privilégio à meritocracia no setor público. Além disso, prevê redução de despesas demais de R$ 250 milhões ao ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário