25 atletas disputam maratona em frio que chega a 37 graus negativos



Uma corrida contra o relógio, os limites do corpo e um frio que chega a -37°C. No dia 7 de abril, 25 atletas de todo o mundo disputam a Maratona do Polo Norte. Quem os colocou nessa fria (com o perdão do trocadilho)? O irlandês Richard Donovan, o primeiro a completar a prova.
Fonte : Assine Super

De onde veio a ideia da maratona?
Decidi correr este percurso sozinho depois de ter vencido uma maratona no Polo Sul, em 2002, com uma temperatura de -50°C. O americano que ficou em segundo não gostou de perder. Ouvi que ele planejava ser o primeiro a correr uma maratona no Polo Norte, e resolvi fazer o mesmo.Cumpri a meta antes dele.

Qual a diferença da prova para maratonas de rua?
Não há espectadores. Os atletas estão sozinhos numa imensidão de gelo. Lidam só com seus pensamentos, é uma experiência em que se pensa muito na vida. Também há o grande desafio do terreno. É difícil correr no gelo, fica escorregadio. Os atletas têm de ir mais devagar do que em uma maratona comum.

Qual o maior desafio para o corpo?
A temperatura. É até engraçado, mas alguns atletas sentem calor durante a prova, porque correm e suam. Só que às vezes o gelo acumula dentro dos casacos. E os atletas não podem parar durante a prova - do contrário, correm risco de hipotermia, se a temperatura estiver em -25°C, por exemplo.

Como os atletas se preparam para correr nesse frio?
O treinamento, em si, é igual ao feito para qualquer outra maratona: correr muitos e muitos quilômetros. O ideal é que o treino comece 5 ou 6 meses antes da prova. No dia da maratona, eles usam três camadas de roupas leves: uma para tirar o suor do corpo, uma camada de lã e outra de um tecido que protege do vento. Também é muito importante manter as extremidades quentes. Tudo deve ser coberto. [Os atletas usam uma máscara que cobre toda a cabeça, óculos escuros, luvas e, às vezes, sapatos em forma de raquete, que facilitam o deslocamento na neve.

Como é a organização da prova?
A logística começa com uma empresa russa desembarcando um trator e uma equipe para preparar o gelo em cima do oceano Ártico. Essa equipe define uma pista de pouso e a testa antes de o avião com os maratonistas chegar [os atletas vão até lá em um avião que parte da Noruega]. Geralmente a corrida tem 10 voltas ao redor do acampamento. Essa não é uma corrida de sobrevivência, sou cuidadoso ao delimitar o percurso. Nunca houve nenhum acidente grave.

Onde os atletas dormem?
Em barracas. O acampamento é montado só para a época em que a corrida acontece, em abril, quando é primavera e o gelo está forte o suficiente para que aviões pousem ali. A estadia, assim como alguns traslados, está inclusa na taxa de inscrição, de € 12 mil.

Precisa ser profissional para competir?
Não. Os atletas são pessoas com espírito aventureiro aguçado, que querem simplesmente fazer algo diferente para testar seus limites. A maioria é profissional liberal, que trabalha para si. A cada ano há diferentes competidores de vários lugares do mundo, e a maioria deles não tem experiência com temperaturas extremamente baixas. Para muitos é a primeira maratona da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário